01 agosto 2014

Um tour por Downtown: Lower Manhattan

Lower Manhattan ou Financial District é uma área que abriga o centro financeiro da cidade. E, ali bem pertinho também está a famosa Estátua da Liberdade e o Battery Park.
Nós realizamos esse tour no primeiro dia em NY, de forma que pudéssemos conhecer logo um dos principais cartões postais da cidade e já ir se ambientando com a atmosfera da cidade. Vale lembrar que em um único dia é possível visitar tudo que essa região oferece, mas não esqueçam que algumas atrações necessitam de reserva antecipada, como é o caso do memorial 9/11 e da própria Estátua.
Nosso Tour

Iniciamos nosso passeio no Memorial 9/11 (estação de metro World Trade Center), local onde havia as duas torres gêmeas do World Trace Center e devido ao atentado em 11 de Setembro de 2011 foi criado um memorial em homenagem as vitimas. A visita era gratuita, mas quando acessei o site para pegar o link e compartilhar aqui tive a surpresa que agora a entrada custa U$ 24.00 por pessoa. De qualquer forma, é necessário agendar com antecedência pelo site .

O memorial foi muito bem planejado, pois no local das torres gêmeas foram criadas duas piscinas (South and North Pool), onde uma fonte de água cai dentro das piscinas dando a impressão de um poço sem fundo. Ao redor de cada piscina estão os nomes das vitimas e para facilitar que estas sejam localizadas há um terminal que permite a consulta por nome e uma ficha é gerada contendo os dados do local onde trabalhava e o local onde o nome esta escrito. Na verdade, acaba sendo meio mórbida essa visita, pois é impossível pisar ali e não imaginar tudo que deve ter acontecido naquele dia. Tanta fumaça e correria entre as ruas estreitas, sem falar no pânico.  Fiquei realmente sensibilizada com tanta dor e sofrimento que ficarão gravados para sempre.

No ano que visitamos (2014), essa área do memorial estava toda em obra, devido a um complexo de seis novos prédios comerciais que serão construídos ali. Um destes prédios, o One WTC já estava pronto e tornou-se o terceiro maior prédio do mundo, com seus 104 andares.

Saindo do memorial, entramos na St. Paul (St. Paul’s Chapel) uma pequena capela, construída em 1766, que sobreviveu ao atentado. Essa capela tornou-se muito importante, pois devido a sua localização serviu de abrigo para bombeiros e médicos que acudiam feridos naquele dia e nos dias seguintes. Atualmente, essa capela exibe itens das vitimas que foram encontrados nos escombros, roupas utilizadas pelos bombeiros, lembranças deixadas por parentes das vitimas e muitas fotos e recados, deixando bem vivo a história de cada vitima.

Jardim, ou cemitério da St. Paul. Não tive coragem de tirar foto dentro.
Para deixar um pouco a tristeza, que inevitavelmente esses locais carregam, corra para a Century 21 que está ali pertinho e enlouqueça com os preços indecentes.

Energia renovada siga para Wall Street, principal rua do centro financeiro e também onde está localizado o Federal Hall (que já foi o primeiro capitólio dos Estados Unidos, local onde George Washington foi empossado como primeiro presidente americano em 1789), New York Stock Exchange (Bolsa de Valores) e a Trinity Church (Igreja estilo gótica, bem bonitinha). Para aqueles que possuem bastante tempo e que gostam de história, o Federal Hall pode ser visitado, mas realmente não obtive maiores detalhes sobre, pois não era nosso interesse.


Alguns podem pensar que essa andança é desnecessária, mas eu acho que vale a pena, principalmente para aqueles que estão em NY pela primeira vez. É ótimo, observar o agito do centro financeiro e os hábitos dos americanos. Por exemplo, estávamos nessa área próxima ao horário do almoço e observamos inúmeros trailers de comida diversas, com filas imensas. Claro, que ficamos curiosos e resolvemos experimentar também. O Antônio foi de Wrap e eu de Waffle. Não preciso nem dizer que fiquei viciada nesses Waffles, né?


Já alimentados, descendo a Broadway em direção ao Batery Park, mas antes demos uma parada rápida no meio do caminho para a tradicional foto com o touro de bronze (Bowling Green Bull ou Charging Bull) da Wall Street. O difícil é conseguir uma foto, sozinho, com o touro, pois há milhões de turistas querendo fazer a mesma coisa. Alias, não basta tirar apenas a foto, é necessário cumprir o ritual completo: foto + passar a mão nas “partes” do touro para ter boa sorte.

Seguindo caminho, finalmente chegamos ao Batery Park, local de onde partem as barcas em direção a Estátua da Liberdade e Ellis Island. Para realizar esse passeio é necessário comprar os tickets com antecedência. Nós optamos pelo City Pass que possui diversas atrações inclusas e a Estátua é uma delas.  

Para aqueles mão de vaca é possível pegar uma barca gratuita na Staten
Island Ferry, mas essa barca apenas passa, de longe, pela Estátua. Sinceramente, eu não recomendo. Acho totalmente valido, adquirir os tickets da barca, de forma que possa descer na ilha e caminhar o tempo que quiser, tirando mil fotos e até mesmo apreciando o novo Skyline de NY, que como mencionei mais acima, acaba de ganhar um novo arranha céu (ONE WTC). Vale lembrar que o ticket do City Pass não permite subir na Estátua e caso seja do interesse de vocês é importante adquirir um outro ticket, mas prepare as pernas pois a subida são 167 degraus da entrada até o topo do pedestal, mais 168 degraus até a cabeça e para finalizar mais 54 degraus até a tocha. Devido a toda nossa andança, esse exercício extra, ficou de fora. Nós também não visitamos a Ellis Island, embora muitos digam que vale a pena, estávamos cansados e queríamos conhecer o Pier.





Ah, o Pier não existe mais! Infelizmente só descobrimos isso depois de uma longa caminhada pela orla do Batery Park, ou seja, quando chegamos aonde teoricamente deviria ser um Pier com várias lojas e restaurantes, avistamos um amontoado de obra, poeira e um aviso que estão em obra de revitalização. Bom, a sorte que ao voltarmos para o metro descobrimos uma ruela, muito simpática com varias mesinhas disposta no meio da rua, então resolvemos arriscar e sentar em um dos bares e curtir o fim de tarde por ali mesmo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário