11 abril 2014

Viagem de Reveillon


Réveillon é sinônimo de animação, festa, promessas de um começo diferente e, claro, tudo isso ao lado de muitos amigos. No entanto, os preços exorbitantes das festas (pelo menos aqui no RJ) e dos pacotes de viagens nesse período acabam dificultando as programações e, por conta disso, já estávamos bem desanimados e sem rumo. No entanto, quando tudo parecia perdido, eis que recebo um email com diversas promoções de passagens aéreas e entre uma simulação e outra, eu e o Antônio acabamos num ato de puro impulso comprando as passagens para passar o réveillon em Santiago do Chile. Mas, Chile no verão? Simmmm, afinal era a oportunidade que tínhamos.

Foi uma loucura, pois por um lado estávamos empolgados com a possibilidade de conhecer um lugar novo, de termos resolvido esse impasse da noite de réveillon, porém por outro lado estávamos sozinhos. Então, só nos restava uma solução: divulgar a todos os amigos nosso momentinho de impulso e convencer mais alguém de nos acompanhar. 

Até que mais cinco almas caridosas se juntaram a nós e nossa viagem começou a tomar forma.

Já em posse das passagens emitidas, iniciamos o planejamento do que fazer e onde ficar, até que, surgiu a ideia de conhecermos Mendoza! Sei o que irão dizer “Fazer o que lá?” e “Mendoza não é na Argentina? Você vai chegar ao Chile para ir para Argentina?” Essas foram algumas perguntas que nos questionaram quando compartilhávamos nosso itinerário. Mas mesmo assim não desanimamos e continuamos as buscas.

Apenas para esclarecer, não há voos diretos para Mendoza e por estar na divisa com o Chile, acaba sendo muito mais perto um voo Santiago x Mendoza do que Buenos Aires x Mendoza. Inclusive o percurso Santiago até Mendoza de carro ou ônibus é algo lindíssimo, onde se tem o privilegio de atravessar os Alpes. Infelizmente não fizemos essa travessia, devido ao tempo necessário de 8h de estrada e também porque em algumas consultas, verificamos que um pedaço da estrada estava fechado por conta de possíveis deslizamentos. Portanto, é muito importante que ao planejar esse trajeto de carro ou ônibus consulte as condições para não ficar na mão.

Sendo assim, nossa única forma para chegar a Mendoza era de avião e, com muito receio, compramos as passagens pela Aerolines Argentinas (devido ao preço irrecusável). E, ao contrario do que todos dizem, a viagem foi excelente, sem nenhum problema de atraso, cancelamentos e afins. Outro fator relevante que pesou para que esse destino não fosse excluído era a curiosidade de visitar uma cidade, com o meu sobrenome. Sei que pode parecer besteira, mas era um desejo meu e digo que AMEI a viagem, a cidade, o clima, enfim... Foi tudo perfeito! E digo mais: com certeza é um lugar que voltarei!!!

Um comentário: