24 dezembro 2013

Isla Mujeres vale a pena?


Nesses três dias que ficamos em Cancun visitamos Isla Mujeres e Chitzen Itza. Na verdade, dividimos nossa hospedagem entre Cancun e Playa Del Carmen e separamos as atrações mais próximas de cada uma das cidades, por isso, Cancun ficou apenas com três dias, já que a maioria dos pontos turísticos que gostaríamos de visitar ficava próxima a Playa Del Carmem. Com relação à logística dos passeios foi perfeito, pois não ficamos no vai e vem entre as cidades, no entanto, volto a dizer que hoje faria um roteiro diferente e ficaria mais um dia em Cancun para poder aproveitar sem pressa os restaurantes, os shoppings e até mesmo o destaque da viagem que, para mim, foi o hotel.
Dessas duas atrações a única que em minha opinião não compensa ir é Isla Mujeres que é uma ilha que fica a uns 30 minutos de barco da costa, com 1km de largura e 8km de extensão, cujo acesso é realizado através de ferry-boats.
Há três lugares de onde saem ferry-boats, dois deles na Zona Hoteleira: na Playa Tortuga
(poucas saídas), que era ao lado do nosso Hotel e no Embarcadero (de meia em meia hora). O outro ponto de embarque fica no centro em Puerto Juárez (bem longe). O preço da travessia é de U$ 17,00 + 3,00 (taxa portuária) ida e volta (280 pesos ida e volta) e o bilhete da volta não tem hora marcada, basta chegar e embarcar, mas prestem atenção na embarcação que entrarem, pois cada uma possui o trajeto diferente. Tivemos um problema com isso, pois estávamos com pressa de voltar para o hotel e acabamos entrando num ferry-boat que nos deixou em Embarcadero e de lá tivemos que pegar um ônibus até o hotel.
Chegando à Ilha ficamos um pouco perdidos, pois nos deparamos com uma enxurrada de vendedores nos abordando por passeios, gente para todos os lados, uma verdadeira poluição visual. Bom, seguimos as orientações lidas anteriormente em sites de busca e revistas e fomos atrás de um carrinho de golfe para alugar, pois apesar de não parecer à ilha é enorme e é inviável percorre-la a pé. Foi a maior diversão andar de carrinho pela ilha, já que não existem carros circulando, somente bugre e carros de golfe. O único problema era achar o nosso no meio de tantos iguais quando estacionávamos em algum lugar.
 

Nossa impressão da ilha foi que ela estava bem abandonada e mal cuidada e a praia, sinceramente, nada demais. A opinião foi compartilhada pelos quatro, que não valia a pena sair do nosso hotel para aproveitar a praia de Isla, que ainda tínhamos que pagar para ficar nas espreguiçadeiras, ou então, pagar uma consumação mínima.
Além da praia, percorremos a ilha no nosso carrinho e visitamos tiburones e as tortugas, tudo muito abandonado que deu dó dos bichinhos e para salvar o passeio fomos até Punta Sur, cuja vista é bem bonita, com um azul do mar diferenciado. Tiramos fotos com os rochedos ao fundo, e também com algumas estátuas. Por ali, circulavam muitas iguanas, que até existe uma estátua em homenagem a elas. Punta Sur fica no extremo sul da ilha. O lugar antigamente era um templo de adoração a uma deusa maia. Outra curiosidade é que nesse local, é o primeiro ponto onde o sol, ao nascer, toca o solo mexicano. 
 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário