25 novembro 2013

Chegamos em Cancun!

Depois de três dias intensos de compras e muita andança, pegamos um voo da American Airlines, com duração de 1h com destino à Cancun. O voo foi bem tranquilo e confortável. A nossa única preocupação foi com as bagagens, pois como se tratava de um voo interno a quantidade permitida é de apenas uma mala por passageiro e 23Kg, que devido à empolgação e os delírios de consumo que tomou conta do quarteto em Miami tínhamos certo receio de ultrapassar o limite permitido.  
Mas ao procurar o checking da AA nos deparamos com um posto de atendimento rápido, cujos atendentes estavam uniformizados da AA, mas não havia nenhuma indicação oficial do aeroporto que ali era um guichê oficial. Mesmo assim, a quantidade de pessoas aglomerada nos chamou atenção e resolvemos ficar por ali e entender o que acontecia. Pasmem! Eram funcionários da AA que se juntaram para ganhar um extra e não uma iniciativa da companhia, ou seja, para usar esse serviço tivemos que dar uma gorjeta, o que nos fez pensar que nossas malas nem chegariam ao destino final. No entanto, tudo deu certo e nossas bagagens chegaram sãs e salvas.
Ao desembarcar é necessário passar pela imigração que é bem tranquila; basta ter preenchido a autorização eletrônica, recebida durante o voo, que dispensa a necessidade de visto. Em seguida já é possível entrar no clima da cidade, devido ao trajeto das bagagens até a saída do aeroporto que contemplam várias propagandas de boates, restaurantes e shows. Como esse cartaz do Homem Aranha do Coco Bongo que foi impossível não parar para tirar uma foto.
 
No trajeto para sair do aeroporto haverá uma infinidade de agências de turismos oferecendo ajuda e diversos taxistas, um querendo ganhar mais do que o outro. Nesse mesmo espaço estão as locadoras de automóveis e um centro de informações turísticas, que pode ser útil para pegar mapas da cidade e até mesmo propagandas das atrações turísticas.
Nós optamos por alugar um carro, então passamos reto desses guichês e fomos direto para nossa locadora, Localiza. Reservamos pela internet, cujo valor era bem convidativo, porém, ao assinar o contrato nos deparamos com uma infinidade de taxas extras que levavam o valor da diária lá para cima. Depois de muita discussão descobrimos que não se tratavam de taxas obrigatórias. Portanto, ao alugar um carro procure se informar bem sobre as taxas obrigatórias e leia atentamente o contrato para não cair nessas pegadinhas.
Alugar um carro em Cancun não é obrigatório e caso seu objetivo seja permanecer na zona hoteleira realmente acaba sendo desnecessário. Mas para conhecer bem a cidade e ter total liberdade de ir e vir eu recomendo. Não há forma melhor de decidir qual horário deseja chegar e sair das atrações turísticas, podendo fugir dos horários das excursões.
Outra dica importante é que não há ônibus que realize o trajeto aeroporto x zona hoteleira (Cancun), por isso, lembre-se de verificar se o seu hotel possui serviço de transfer, e agende com antecedência. Já para os hotéis em Playa del Carmen existe a empresa ADO que realiza o trajeto aeroporto x Playa del Carmen.

Nenhum comentário:

Postar um comentário