28 janeiro 2012

Corcovado, lindo e decepcionante

Corcovado, tem o prazer de abrigar a estátua de concreto revestida de pedra sabão do Cristo Redentor, de braços abertos com 37m de altura e 23m de envergadura, que foi criada em 1922 em homenagem ao centenário da Independência do Brasil, no entanto, apenas nove anos depois foi concluída.

Um dos monumentos naturais mais deslumbrantes do Rio e por isso, foi votado como uma das sete maravilhas do Mundo. Esse ponto turístico está localizado no topo da Floresta da Tijuca, cujo acesso é possível através de metro até a estação do Largo do Machado, de onde partem ônibus, integração com metro para o Corcovado, permitindo saltar na porta da bilheteria do trenzinho do Corcovado.  A melhor forma de chegar é de metro, pois não há estacionamento próximo.

Chegando a bilheteria torça para não estar cheio, pois das duas vezes que fui não tive sorte e o tempo de espera para o trenzinho era em torno de 2h. Isso mesmo, 2h esperando num lugar sem muitos atrativos para se distrair. O ticket custa R$ 43,00, mas correntistas do Itaú pagam meia entrada. Além do trenzinho, existem vans e taxi que é possível chegar até a entrada do Cristo. O custo da van é de R$ 23,00, porém ao chegar à entrada deve-se pagar mais R$ 26,00, referente a uma taxa do IBAMA.

O acesso ao Cristo é possível através de escadas, escada rolante e até mesmo elevador. O local possui uma infraestrutura boa com restaurantes e lojas de souvenir.
O que causou certa indignação e decepção foi à desorganização do trenzinho, pois ficamos esperando por 2h e no horário do ticket as pessoas começam a se aglomerar. Até ai, normal, mas eis que a funcionária grita a seguinte informação “Não precisa de fila, fiquem aglomerados aqui na linha para entrar no vagão”. Então, vocês podem imaginar o que aconteceu, né? Empurra, empurra que não acabava mais. Devidamente acomodados, nenhum funcionário nos acompanha dentro dos vagões e nem nenhuma orientação é dada pelo alto falante, como tempo do trajeto ou que devemos permanecer sentados durante o trajeto. Para completar, o trem realiza algumas paradas no caminho para aguardar outro trem que desce ou até mesmo para pessoas descerem, mas ninguém avisa o motivo das paradas. Fiquei com pena dos turistas olhando com cara de interrogação para a mata que cercava o trenzinho, além é claro do trenzinho não possuir ar condicionado.
Ao chegar aos pés do Cristo Redentor, toda desorganização e decepção são recompensadas pela beleza da estátua, cuja sensação é que estamos sendo abençoados. Sem contar a vista maravilhosa da Cidade.



Nenhum comentário:

Postar um comentário