15 novembro 2009

Visconde de Maua

Visconde de Mauá...lugar calmo, tranqüilo, onde as pessoas são simpáticas e hospitaleiras. Lugar tão calmo que parece que parou no tempo, tanto que quase nenhum lugar aceita cartão de crédito e não existe banco, nem mesmo caixa 24h na cidade. Portanto, ao planejar sua viagem à Visconde de Mauá, não esqueçam o dinheiro e o talão de cheques. Na verdade, existe apenas um caixa eletrônico, Itaú, localizado próximo ao portal da cidade, mas segundo alguns moradores, o mesmo costuma não funcionar com freqüência.


Para quem me conhece sabe que não ando com dinheiro, então, podem imaginar como passei alguns perrengues, que viraram história para contar aos amigos e compartilhar aqui com vocês!


Antes de começar a contar a epopéia, algumas dicas de como chegar: Partindo do Rio de Janeiro, pegue a Dutra e entre no Km 311, entre as cidades de Itatiaia e Resende. Seguindo sempre em frente, passe pelas entradas de Penedo, Serrinha e Capelinha. A estrada é bem sinalizada, mas nessa última parte, quando achar que está errado ou que passou da entrada, continue em frente, pois tem um bom trecho sem nenhuma placa. A estrada de asfalto irá terminar e começará uma interminável estrada de terra.

Por isso, pense duas vezes, caso o tempo esteja ruim ou tenha chovido, além de preferir pegar essa estrada de terra durante o dia, já que iluminação é uma coisa que não existe, além de diversas curvas sinuosas.

Percorrendo esses 16 Km de estrada de terra, existem alguns mirantes que vale a pena parar e tirar várias fotos, além de descansar um pouco, depois de tanto sacolejo.

Não se preocupem, pois há placas indicando os mirantes, apenas não confie na Km indicada. A última parada está a 1400m e, esta foi a vista mais bonita, onde é possível avistar o Vale do Rio Preto.









Chegando em Mauá ou seria Maromba ou Maringá???!!!! Essas três cidades são tão grudadas que sinceramente não consegui identificar onde começava e terminava cada uma delas.
Todavia, a concentração de restaurantes e cachoeiras está em Maromba e Maringá. A Vila de Visconde de Mauá, eu não fui, acho inclusive que não tem muita coisa para fazer. Posso estar errada, mas foi a impressão que tive.

O lugar é cheio de pousadas lindas, e, dá vontade de voltar várias vezes, somente para ficar em lugares diferentes. Não tive muito problema para achar algum lugar para ficar,pois como já havia pesquisado bastante na internet, fui atrás da Pousada Caminho do Escorrega e não me arrependo nem um pouco.

A pousada é linda, os chalés parecem com casinha de bonecas, o único inconveniente é que esta é a última pousada da Vila de Maromba, ou seja, sacolejei muito dentro do carro para se deslocar da pousada para cidade e vice e versa.
Essa pousada possui apenas 4 chalés, tem um café da manhã delicioso,um pequeno córrego atrás da pousada e um mirante. A vontade era de ficar por ali mesmo apenas apreciando as inúmeras arvores de araucárias e ouvindo o barulho do riacho.



 

Um comentário:

  1. Eu não consegui chegar a visconde de mauá... no segundo km da estrada de terra, desisti! rsrsrsr Viagem frustrada! Mas gostei das fotos, parece bonito o lugar.

    ResponderExcluir