06 julho 2009

Puno

Só tenho uma coisa a dizer a respeito de Puno... Não vá!
Caso esteja de passagem, vindo da Bolivia ou tenham ido para Arequipa passando por Puno, então parem para conhecer as Ilhar Uros. Fora isso, não vale a pena se deslocar para Puno.




Não deixa de ser curioso a forma como o povo vive em ilhas flutuantes, produzidas por eles mesmos. Diria que é perrengue demais para quem vive em pleno século XXI.
Outra curiosidade é que o Lago Titicaca é o único lago navegável mais alto do mundo, a uma altitude de 3855 metros.
Atualmente centenas de pessoas vivem nas 40 ilhas. As ilhas maiores contém diversas cabanas, escola, bar, banca de venda de artesanatos, etc.
Essas ilhas são feitas de totora (espécie de junco) que crescem no meio do Lago Titicaca, uma vegetação típica da região. As totoras são utilizadas para fazer o chão, as casas e até mesmo para comer, já que eles não possuem frutas, essas totoras são utilizadas como fonte de cálcio.
A cada 15 dias as totoras que servem de piso para a ilha tem de ser substituídas, cujas totoras secas que foram substituídas são então utilizadas como combustível.







Como pegamos uma carona com meu tio para Puno e tínhamos apenas uma tarde para conhecer a cidade, demos uma volta na Plaza de Armas, que a essa altura já não agüentava mais conhecer Plaza de Armas e fomos direto em direção ao Porto para tentar visitar as famosas Ilhas de Uros, já que não havíamos contratado nenhuma agencia de turismo.
No Porto, existem várias embarcações que fazem o passeio, por Sl 10,00, e o passeio inicia a partir que as embarcações vão enchendo, o que não demora muito a acontecer.
Todas as embarcações fazem o mesmo trajeto e param em 2 ilhotas. Na primeira parada, levamos um susto ao descer do barco, pois a sensação é iríamos afundar...assim que conseguimos nos estabilizar, sentamos em um tronco feito de totora e escutamos a explicação do líder da ilha, onde nos contou que as familias vivem de artesanatos e que se alimentam de peixe, pescado ali mesmo naquele Lago, com aparência de suja.




Pior foi quando, o líder, começou a descascar a tal totora e a comer... pior fez questão que cada um provasse, como não aceitei, devido aquele meu pequeno problema.. ele ficou me olhando de cara feia e acho até que me rogou uma praga peruana...rs




A segunda parada, foi na capital das Ilhas Urus. Imaginem vocês que eles tem restaurante, supermercado, correio e até hotel. Fiquei extremamente curiosa para saber quem teria coragem de se hospedar ali...Nessa segunda ilha, as pessoas eram mais felizes, pois fiquei super deprimida ao visitar a primeira ilha com tantas reclamações e lamuriais do tal líder.




Apesar de tudo, gostei da experiencia de conhecer o modo de vida dessa gente.











Um comentário: