25 julho 2009

Destino escolhido ao acaso: Uruguai!

Feriadão de 15/11/2007 decidimos conhecer Buenos Aires. No entanto, não havia passagem disponível, nem de voo direto e nem com escalas.  Como havíamos montado um grupo bom para viajar, não poderíamos perder essa oportunidade, então pesquisando daqui e dali, eis que achamos uma passagem para Montevidéu. Confesso que jamais havia pensado em conhecer essa cidade, mas era a opção que tínhamos para chegar a Buenos Aires, então adaptamos nosso roteiro incluindo Montevidéu, Colonia Del Sacramento e finalmente Buenos Aires.

Montevidéu nos surpreendeu muito. A cidade é muito bonita, limpa, organizada e que apesar de alguns costumes um tanto curiosos eu gostei bastante e recomendo.

Antes de falar da cidade, vale lembrar que tanto para Uruguay como para Buenos Aires não é exigido visto, basta carteira de identidade, porém, esta tem que estar em perfeito estado, não pode estar amassada, nem rasgada, ou seja, a foto tem que estar praticamente intacta. E isso, é verdade, pois uma das minhas amigas não conseguiu embarcar, pois a carteira de identidade estava amassada de colocar no bolso e não houve choro que comovesse os policiais a deixarem ela embarcar. Mas, não fiquem desapontados, porque Brasileiro que é Brasileiro não desiste nunca e ela conseguiu uma passagem mais barata e nos encontrou direto em Buenos Aires!!!!!



Esse não foi o único imprevisto que nos ocorreu. É, nosso voo atrasou e eu e mais uma amiga chegamos em Montevidéu de madrugada, cansadas, loucas por um banho e cama. Então, como nada é perfeito, adivinhem o que aconteceu?! Não tínhamos mais reserva devido a hora que havíamos chegado e como havia muita procura, ficamos sem a tão sonhada cama, já que o hotel estava lotado. Bom, desespero instalado, 2h da manhã, cidade deserta, frio e sem reservas, para nosso consolo o rapaz do albergue disse que ia ser difícil encontrarmos vaga em algum outro hotel/hostel e que não poderíamos ficar ali na recepção! Sensibilidade passou longe. Mas, não desistimos e arranhamos o nosso "portunhol" e nosso jeitinho carioca para convence-lo de nos deixar ficar. Como quem não chora não mama, conseguimos um quartinho, ou melhor, a sala da televisão que havia duas poltronas nada confortáveis. Bom, melhor que nada.  

Ao amanhecer, juntamos nossas tralhar e fomos conhecer a cidade para tirar essa primeira péssima impressão. Estávamos no centro (hostel che lagarto), bem no meio da Plaza da Independência, um dos cartões postais da cidade, onde ainda existe um dos portões da antiga muralha que cercava a cidade no período colonial e também há um mausoléu onde estão guardadas as cinzas de Gervásio Artigas, fundador do país.

Como nosso destino era Buenos Aires, ficamos apenas um dia em Montevidéu e por isso, não tivemos muito tempo para explorar a cidade. Andamos muito a esmo e íamos encontrando praças e jardins super bem cuidados, além das diversas lojinhas, shoppings e feirinhas na rua, principalmente na chamada Ciudad Vieja.




Plaza Independência

Portões Antigos 
Mausoléu de Gervásio Artigas

Outra vista da Plaza Independência



Além das inúmeras praças, visitamos também o Mercado del Puerto, um enorme galpão onde antigamente se vendiam comestíveis frescos. Hoje em dia está ocupado por numerosos restaurantes que servem parrillada, o churrasco tradicional Uruguaio.




Enquanto não nos decidíamos em qual restaurante íamos almoçar, fomos apresentadas a uma bebida tradicional local, chamada Medio Medio, uma mistura de vinho e espumante. Saboroso e Refrescante!!! IVale a pena experimentar!!! 




Para finalizar, não se preocupem com a moeda, pois na maioria dos lugares, exceto o albergue, aceitam dólar e até mesmo o real. Outra curiosidade é o fato de nos restaurantes os talheres não estarem expostos e nem serem oferecidos. Calma, os Uruguaios não comem com as mãos, mas eles simplesmente cobram o uso dos talheres.

Do Mercado seguimos para rodoviária, onde pegamos um ônibus para Colonial del Sacramento, local de onde partem os Buquebus que finalmente nos levariam a Buenos Aires. Vejam os demais posts para saber como terminou essa aventura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário