09 junho 2009

Lima: Parque do Amor

Veja o trânsito!
Lima, cidade super movimentada, onde não é possível percorrer de um ponto ao outro a pé, devido às distâncias, sendo necessário se aventurar a pegar os táxis locais. Essa aventura começa pela negociação do preço, pois eles não usam taxímetro e estipulam um valor. Tal valor, cabe a você perguntar antes de entrar e negociar o preço que deseja pagar pela corrida. Caso o taxista não aceite o valor sugerido não se aborreça, basta olhar para trás porque haverá uma fila de táxis esperando pela sua oferta. E o preço varia do tipo de carro também, os carros maiores as corridas são mais caras que os famosos “ticos” que dominam as ruas de Lima são mais em conta. 
Realmente é surreal a disputa para pegar os passageiros, sem contar que o povo só sabe dirigir buzinando, e, digamos que são bem barbeiros. É uma emoção a parte a corrida.

Vista do Parque do Amor, Miraflores
Lima se divide em duas partes, o centro histórico e Miraflores. Nosso primeiro dia, percorremos Miraflores e San Isidro, que são bairros bem movimentos e agradáveis de andar a esmo, explorando as peculiaridades de cada rua. Aliás, procure um hotel em Miraflores, próximo ao Parque Kenedy que é a melhor localização. Ficamos em um próximo ao Lacormar (Inkawasi), mas não aconselho, além de ser um pouco afastado o atendimento foi péssimo e parecia um prédio abandonado.



Ainda em Miraflores, passeie pelo Parque Kenedy, onde possui exposições de artistas e a noite uma feirinha, nada diferente de uma feira hippie. Ali próximo, possui uma loja de departamento, chamada Saga Falabella, embora não tenha achado nada de interessante, vale uma visita. Nestes mesmos arredores existe uma rua com vários mercados de artesanatos, achei os preços bem mais caros que em Cusco, onde se pechincha tudo também.

Aproveite para almoçar no restaurante Haiti, próximo ao Parque Kenedy, que possui um excelente atendimento e comida gostosa. São pratos típicos, todos bem temperados. Escolhemos o Lomo Saltado, um tipico picadinho de carne e para acompanhar não podíamos deixar de provar a Inkakola, refrigerante famoso do Peru, mas confesso que detestei, pois possui gosto de remédio. 




Para fazer a digestão, atravesse o Parque Kenedy e vá em direção ao Parque do Amor, local preferido dos apaixonados para assistir ao pôr do sol e fazer juras de amor, já que toda decoração do lugar remete ao tema: Amor. Há muros e bancos todos coloridos com nome de casais e frases de famosos poetas e escritores.

No centro do Parque existe também a escultura El Beso (O Beijo), de Victor Delfin, tudo em homenagem aos apaixonados.




Pode não parecer, mas é um coração
A escultura, EL BESO


Deste Parque do Amor também se tem uma vista privilegiada do Pacifico e do Shopping Lacomar, o único problema é o eterno céu cinza de Lima. No entanto, independente do tempo, o passeio vale a pena. 



Para chegar ao shopping Lacomar, basta descer a rua acompanhando o mar, que chegará num complexo a céu aberto, cheio de restaurantes, lojas e até o museu do ouro, que não visitamos, pois o guarda da entrada não se mostrou empolgado com a descrição deste, então achamos que não valia pagar Sl 25,00 para entrar.




Vista do Pacifico da entrada do Lacomar. Imagina se o céu estivesse azul?!

A noite em Miraflores, existe uma rua chamada Calle de las Pizzas que é onde ficam alguns bares e boates e é onde se concentra todo o burburinho. O lugar é bem agradável e possui várias opções. Após driblarmos vários garçons que insistem em te convencer de entrar, escolhemos o bar Rústica, que fica na esquina, onde a música era ótima e tinham uns sabores de pizzas diferentes, além de possuir como característica o chopp Cristal de 1 litro.




Nenhum comentário:

Postar um comentário