25 junho 2009

Finalmente Machu Pichu


Chegou o dia mais esperado da viagem: Conhecer Machu Pichu!!! E nosso planejamento era assistir de camarote o nascer do Sol lá de dentro do Parque, então acordamos às 05:00h, com as energias renovadas, muita empolgação até que ao sairmos do hotel nos deparamos com um frio descomunal, mas nada iria abalar nosso planejamento. E, lá fomos nós para pegar o primeiro ônibus que saia as 05:30h. Quando chegamos próximo a estação dos ônibus, avistamos um aglomerado de gente que ficamos surpresos com a quantidade de gente que estava ali, no frio fazendo a mesma coisa. Será que todos queriam ver o nascer do Sol?! Bom, isso só iríamos descobrir lá no Parque e como já tínhamos os tickets tanto do ônibus (ida e volta) e a entrada para Machu Pichu, então inicialmente ficamos mais tranquilos porque talvez aquele povo todo ali ainda tivesse que comprar os tickets. Mais uma vez estávamos enganados e nos dirigimos para o final da fila, que por sinal até  anda rápido. 

Após algum tempo de espera, pegamos o ônibus que nos levaria ao Machu Pichu, ônibus de numero 11 e fomos apreciando o nevoeiro por 40 minutos, tempo que o ônibus leva para percorrer a estrada cheia de curvas. Esse trajeto também pode ser realizado andando, mas sinceramente a economia é pouca e não tem paisagens bonitas para compensar o sacrifício, então valeu muito a pena os 8 sl. pelo ônibus e o tempo de espera também.


Chegando na entrada, adivinhem??? Mais fila, gente que não acabava mais e mesmo cedo já haviam inúmeros guias particulares oferecendo serviço (algo em torno de SL 200 o dia). No entanto, já tínhamos guia, só que encontraríamos com ele apenas as 08:00h na porta. Após termos assistido o nascer do Sol, afinal esse era o objetivo de chegar tão cedo. Lembram?



Percebem que não dá para ver nada?
Conseguimos entrar no Parque as 06:15h e como não fazíamos ideia da  magnitude do lugar, além de não conseguir avistar um palmo a nossa frente, por causa da neblina só nos restou seguirmos as pessoas que passavam por nós super apressadas. Pensamos que a pressa era para pegar o melhor lugar!! Só que quando percebemos estávamos novamente em uma fila e nesse momento pensei: "Deve ser a entrada para aquele cartão postal de Machu Pichu e todos aqui devem estar com o mesmo objetivo pegar o melhor lugar para assistir o nascer do Sol". 


Foi ai que começou o meu mau humor, já que fiquei na fila sem saber exatamente o que estava fazendo. Até que veio um carinha falando um espanhol super rápido e grampeou um papelzinho no meu bilhete de entrada dizendo “você só pode entrar as 10:00h”. Espertamente, reclamei com o tal carinha: "Marcamos com o guia as 08:00h, não podemos entrar as 10:00h, temos que entrar agora". E ele, muito solicito, mandou eu voltar para fila e dessa vez colocou uma numeração no meu bilhete. Continuava sem entender nada, mas estava seguindo as pessoas e todo mundo parecia estar ciente do que estava fazendo. 


Por fim, as 07:00h entramos e já na porta tínhamos que colocar o nome, horário de entrada e país, achei estranho todos esses dados para ver o nascer do Sol, mas afinal estava seguindo o fluxo. Ao passarmos pela tal entrada, percebemos que não era nada do que imaginávamos, e havia uma longa trilha, cheia de escadas estreitas e algo em que não era possível avistar o final. Nesse momento, bateu o desespero e pensei no guia, no nascer do Sol que pelo visto não ia ver nada e pior, a trilha possuía bifurcações e nós não tínhamos um guia e as pessoas demoravam a passar. Foi desesperador, mas continuamos seguindo o fluxo até que surgiu um grupo de 4 baianas com um guia e rapidamente fizemos uma amizade para não nos perder e entender que estávamos fazendo a trilha do WaynaPichu



Waynapichu é o maior morro do Machu Pichu e do seu topo é possível ver toda a cidade de Machu Pichu, que segundo eles, possui o desenho de um condor. E para fazer essa trilha só é possível entrar 400 pessoas em dois grupos de 200, sendo o primeiro as 07:00h e o outro as 10:00h, por isso, muita gente vai tão cedo, pois as senhas para o horário das 10:00h acabam muito rápido. Se soubesse disso teria optado por ir no grupo das 10:00h, pois daria para ver o nascer do Sol, fazer a visita guiada e posterior a isso, subir o WaynaPichu. Mas, como quando descobrimos já era tarde, passamos o resto do dia com o grupo de amigos que havia dos "salvado" e coitado do guia que acabou sendo desovado, pois não tinha como voltarmos para encontra-lo as 08:00h.

Enfim, apesar do desespero inicial, a subida é longa e bem cansativa. Você sente frio, calor, fome, sede, mas não é possível comer e nem beber dentro do Parque, portanto leve lanches pequenos que sejam fáceis de serem escondidos.  

Após 2h de subida no meio do mato e muita neblina, finalmente paramos num ponto e ficamos esperando a neblina passar, até que começamos a ver a ver calmamente entre as neblinas a imagem do Condor. Apesar desse passeio não estar nos planos, adoramos e certamente recomendamos para aqueles aventureiros que forem a Machu Pichu, pois a expectativa de ir vendo a neblina se desfazer é maravilhosa!

Depois de algum tempo apreciando a vista e descansando, começamos uma nova jornada de caminhada dessa vez para descer. Se vocês pensam que para baixo é mais fácil, ledo engano. A descida é horrível, escorrega e é tão cansativa quanto a subida, mas pelo menos, estávamos felizes da vida com a vista, com o tempo que havia aberto e com as milhares de fotos tiradas.

Chegando lá embaixo, observamos melhor o tamanho do morro que havíamos acabado de subir, e nesse momento, não aguentávamos mais andar, precisávamos fazer uma breve parada para comer algo e banheiro, afinal estávamos desde as 06:00h e isso já deviam ser 12:00h.


Quando retornamos novamente pela mesma entrada inicial, nos deparamos com a tão esperada paisagem de Machu Pichu, que realmente é um espetáculo a parte. Percorremos mais alguns pontos interessantes junto a guia e ao grupo de baianos, mas como tínhamos hora para pegar o trem de volta a Cusco acabamos não fazendo o tour completo. De qualquer forma, ficamos umas 8h dentro do Parque, sendo tempo suficiente para conhecer e explorar bastante todas as ruínas, trilhas e tirar muitas, mas muitas fotos.







Os gastos para MP, foram:
- Boleto de visita Machu Pichu - Sl 12,05;
- Ônibus de Águas Calientes até a entrada de Machu Pichu - Sl 8,00;
- Hotel em Águas Calientes (Plaza Hostel)- U$ 22,50;

Como fechamos com uma agencia em Cusco, pagamos pelos serviços: Boletos de Tren Ollanta Águas Calientes Cusco, Boletos de Bus, Ingreso a Machupicchu y guia - U$ 180,00


5 comentários:

  1. Oi, Alê! A tal neblina não dá trégua mesmo, né? Mas até essa parte deixa Machu Picchu interessante. Ver as montanhas surgindo enquanto a neblina some é maravilhoso! Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Isso é verdade, Camila. Passei horas olhando a neblina, super ansiosa pelo que ia avistar.
    Realmente foi tudo maravilhoso!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Jeanne Herszenhaut9 de julho de 2009 20:54

    GA-RO-TAAAAA!!!!!!!!
    Que viagem linda esta para o Peru...
    Confesso que fiquei com inveja e com água na boca :)
    Muito lindo tudo...

    ResponderExcluir
  4. Alê!!!! Toda vez que vou montar um roteiro de viagem venho aqui no seu blog ver as dicas antes! Mto show!
    To indo pra Machu Picchu agora no final do abril. Queria saber como vc encontrou e contratou o guia para as ruinas de Macchu Picchu. Vc contratou qdo chegou em Aguas Calientes ou já tinha fechado antes? Dá um bizú aí amiga.
    Beijo e parabens pelo blog! Adoooro!

    ResponderExcluir
  5. Graci, Que saudades!!!
    Na porta do Parque Machu Pichu existem vários guias que pode contratar na hora. Nós não contratamos. Estavamos na fila e um grupo de brasileiros da nossa frente começou a conversar conosco e ofereceu de seguirmos com eles o passeio e eles haviam contrato na entrada o guia. ;-)
    Boa Viagem!!! Beijos

    ResponderExcluir